Rams tem um Super Bowl em quatro finais; relembre os duelos

Kurt Warner no único título de Super Bowl dos Rams (Reprodução/Rams)

O Los Angeles Rams chega cheio de expectativas para o Super Bowl 56 – a promessa é de um grande confronto diante do Cincinnati Bengals no SoFi Stadium. A franquia já disputou a final em quatro edições anteriores e o saldo não é dos mais positivos: uma vitória e três derrotas no grande palco. Você sabe como foram as atuações anteriores da franquia em Super Bowls? Relembre as quatro finais anteriores dos Rams ao longo dos anos.

Super Bowl 56 – Cincinnati Bengals x Los Angeles Rams
Data:
13 de fevereiro de 2021
Hora: 20h30 (de Brasília)
Local: SoFi Stadium, em Los Angeles
Onde assistir: ESPN, Star+ e NFL Game Pass

Veja as últimas do Super Bowl 56:

Super Bowl 14: Los Angeles Rams 19 x 31 Pittsburgh Steelers

O primeiro SB veio com a equipe ainda em Los Angeles. Os Rams não foram brilhantes na temporada regular de 1979, com campanha e 9-7, mas chegaram à final em duelos contra Cowboys e Buccaneers. O time se manteve na disputa, mas acabou sucumbindo para os Steelers de Chuck Noll no Rose Bowl.

O duelo foi bastante movimentado – com ambas as equipes trocando a liderança ao longo da partida. Los Angeles chegou a brir 19 a 17 no terceiro período, mas não foi capaz de segurar Pittsburgh no último quarto: um touchdown em passe de Terry Bradshaw para John Stallworth e outro em corrida de Franco Harris. Só a título de curiosidade, os três são membros do Hall da Fama.

Super Bowl 34: St. Louis Rams 23 x 16 Tennessee Titans

O único título da franquia coroou a incrível temporada 1999 – um ataque que entrou para a história da liga. A equipe do histórico Dick Vermeil não sofreu em demasia e venceu os Titans por 23 a 16 no Georgia Dome.

Apelidado de “The Greatest Show no Turf”, o ataque criado por Mike Martz era avassalador e dominou a NFL de 1999 (ano que foi campeão) até 2001. O esquema era mortal tanto pelo ar como pelo chão e comandado dentro de campo pelo QB Kurt Warner e o RB Marshall Faulk – dois membros do Hall da Fama.

St. Louis abriu 16 a 0, mas levou o empate no último quarto. Warner apareceu nos momentos decisivos e garantiu o título com um touchdown de 73 jardas contra Isaac Bruce. O QB teve números incríveis: 414 jardas e dois touchdowns.


>> VEJA O GUIA COMPLETO DO SUPER BOWL 56 COM TODOS OS TEXTOS JÁ FEITOS


Super Bowl 36: St. Louis Rams 17 x 20 New England Patriots

O primeiro dos dois Super Bowls entre Rams e Patriots aconteceu em 2002 no Luisiana Superdome, em New Orleans. Os Patriots apareciam como GRANDES azarões contra o poderoso Rams de Kurt Warner – time que já havia vencido o SB dois anos antes. Na prática, o que se viu foi uma vitória por 20 a 17 das zebras – com direito a field goal da vitória no estouro do cronômetro.

Um ilustre desconhecido até meses antes da partida, o mundo passou a olhar Tom Brady com outros olhos depois desse duelo na Louisiana. Apesar de não ter computado números brilhantes (145 jardas, 1 TD e 0 INT), a frieza do garoto foi decisiva na campanha final que posicionou o imortal Adam Vinatieri para o chute da vitória no estouro do cronômetro.

Do outro lado, ficou a decepção de um time que desembarcou em New Orleans com um favoritismo de 14 pontos nas bolsas de aposta. Na prática, St Louis teve quase o dobro de jardas totais na partida, mas os três turnovers colocaram tudo a perder. Os Rams saíram perdendo por 17 a 3 e foram buscar o empate com dois touchdowns de Kurt Warner, mas os Pats venceram com um field goal no estouro do cronômetro.

Super Bowl 53: Los Angeles Rams 03 x 13 New England Patriots

Após 17 anos, a franquia voltou a grande final e, outra vez, teve os Patriots de Tom Brady pela frente. Após um duelo extremamente truncado, Brady apareceu no último período e foi buscar uma vitória magra por 13 a 3 contra o Los Angeles Rams no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta.

A edição 53 entrou para a história pelo menor número de pontos da história: apenas 16. O ataque e Sean McVay chegou com o status de segundo melhor ataque da NFL, mas anotou apenas três pontinhos na finalíssima na Georgia. O esquema ofensivo foi engolido por Bill Belichick e Jared Goff teve uma das piores performances da história da grande final.

    Matheus Filippi

    Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Última Jarda

    Odds Shark Ad Bottom