Análise de elenco e posições carentes para o próximo Draft: AFC South

Ao longo dos próximos dias o Endzone Brasil chega com um especial analisando os elencos e as carências das 32 equipes da NFL dias antes do tão esperado Draft na próxima quinta-feira (27). Hoje é dia de falar da AFC South!

Número de escolhas no Draft 2017: Sete
Três principais contratações: Não contratou ninguém de outro time
Três posições carentes para o Draft: Quarterback, tight tackle e secundária

Poucos esperavam ver o Houston Texans nos playoffs após a lesão de JJ Watt na semana 3, mas a equipe conseguiu a vaga na pós-temporada apoiada mais uma vez em uma defesa forte. Apesar da vaga, ficou mais do que claro que o ‘experimento Brock Owseiller’ não deu certo. Os Texans foram buscar o substituto de Peyton Manning dos Broncos a peso de ouro no ano passado, mas ele simplesmente não rendeu o esperado.

Ao invés de ficar amargando um mega contrato com um QB muito fraco, Houston pelo menos reconheceu o erro e despachou Osweiller para os Browns – liberando uma boa parte do ‘salary cap’ – com a intenção de acertar com Tony Romo. Seria muito interessante vê-lo nesse bom time dos Texans, mas, infelizmente para quem gosta de NFL, o QB ex-Cowboys resolveu se aposentar e trabalhar como comentarista. Após o não de Romo, quarterback passou a ser prioridade máxima no Draft… A pergunta é: que nome vai acabar sobrando na escolha 25º? Se a franquia quer pegar um dos bons prospectos de 2017 certamente precisará fazer uma troca para subir algumas posições.

No mais, a falta de dinheiro prejudicou demais na offseason, o time não trouxe ninguém de fora e teve baixas significativas. Além de quarterback, os Texans precisam com urgência de ajuda do lado direito da linha ofensiva – especialmente right tackle. Sangue novo na secundária também é mais do que necessário após dois titulares deixarem o elenco com contratos gordos em outras franquias: AJ Bouye foi para o rival Jaguars e Quintin Demps para os Bears.

Número de escolhas no Draft 2017: Sete
Três principais contratações: Johnathan Hankins (NT), Jabaal Sheard (DE) e John Simon (DE/OLB)
Três posições carentes para o Draft: Right tackle, cornerback e running back

Chris Ballard chegou chegando! O novo general manager da equipe trabalhou bastante nos últimos meses! Ele cumpriu a promessa de deixar o elenco mais jovem: oito jogadores de 29 anos ou mais aposentaram, foram cortados ou não tiveram seus contratos renovados – sete deles na defesa. Outros sete free agents chegaram para reforçar o setor defensivo – foram ao todo 11 contratações para rejuvenescer o elenco dos Colts.

Claro que a renovação acontece mesmo no Draft, portanto, fique de olho nas escolhas de Ballard no evento que se aproxima. Apesar das contratações, o time ainda possui muitas carências – muitas delas devem ser selecionadas com jovens talentos. O general manager já declarou que a prioridade no evento será de reforçar as trincheiras, portanto, espere muitos jogadores de linha defensiva e ofensiva entre as escolhas.

Certamente um jovem running back da ótima classe de 2017 deve chegar para dar sangue novo ao envelhecido backfield com Frank Gore e Robert Turbin – resta saber em qual escolha ele virá. A tendência é que Indy busque seu RB no terceiro dia do evento, mas se o nome dos sonhos cair no colo eles realmente devem aproveitar. Um cornerback playmaker também é prioridade em uma secundária que foi bem questionável ano passado.

Número de escolhas no Draft 2017: Oito
Três principais contratações:  Calais Campbell (DE), A.J. Bouye (CB) e Barry Church (S)
Três posições carentes para o Draft: right guard, defensive end e running back

Talvez o Jacksonville Jaguars esteja no top 3 das maiores decepções na última temporada. Não que se esperava um time brigando nos playoffs, mas as contratações feitas na última offseason e a possível evolução de jogadores do elenco dava a entender que seria, pelo menos, um time de meio de tabela. Acabar vencendo três partidas em 16 foi totalmente inaceitável, por isso o técnico Gus Bradley foi mandado embora antes mesmo da temporada acabar.

Para 2017 o time trouxe o experiente Tom Coughlin, ex-Giants, como vice-presidente de operações para comandar e colocar os Jaguars de volta ao rumo certo. A primeira e maior decisão do experiente ex-treinador terá que acontecer logo de cara: ficar com Blake Bortles ou buscar um QB com a 4º escolha geral do Draft? Eis a questão.

Confesso que fiquei tentado em colocar ‘quarterback’ na lista de posições carentes, mas acho que Bortles mostrou algumas coisas boas ao longo da curta carreira e merece um último ano de teste sob o comando da renovada comissão técnica. Mas, em teoria, isso não impede da franquia buscar uma nova tentativa de ‘franchise QB’ no Draft e deixar os dois brigando pela vaga. Um defensive end e um right guard não só podem como devem chegar com as primeiras escolhas. Também não me surpreenderia com a franquia copiando o Dallas Cowboys do ano passado e buscar Leonard Fournette, em teoria o melhor RB disponível, com  a quarta escolha geral.

Número de escolhas no Draft 2017: Oito
Três principais contratações: Logan Ryan (CB), John Cyprien (S) e Sylvester Williams (NT)
Três posições carentes para o Draft: Wide receiver, cornerback e inside linebacker

Se os Jaguars ficaram no top 3 das decepções, o Tennessee Titans ficou listado no topo das gratas surpresas de 2016! Que belíssimo trabalho de reconstrução da franquia! O time possivelmente teria ido aos playoffs se não fosse a lesão de Marcus Mariota na semana 16. O time deu continuidade ao belo trabalho na última offseason reforçando alguns setores que precisavam de profundidade e reforçou o pior setor de toda a equipe no ano passado: a secundária.

Se os Titans se reforçarem bem no próximo Draft, principalmente com as duas escolhas de primeira rodada, e suprir as principais carências eu prevejo grandes coisas para a equipe em 2017 – principalmente o título da divisão. Olho nesse time! Mariota a cada dia parece mais ser o QB da franquia pelos próximos anos e o jogo corrido está encaixado… Agora faltam alvos consistentes para ele ser fora de série. O time conta com alguns bons nomes, mas queria ver um real WR1 com altura e impulsão para ser aquele jogador de confiança para lançamento.

Apesar da boa campanha, o time teve a terceira pior defesa contra o jogo aéreo – a secundária em muitos momentos foi uma verdadeira ‘mãe’ e custou ao time algumas vitórias. Pensando nisso o time fez as contratações mais relevantes no setor, mas eu queria ver um CB e S sendo escolhidos entre os quatro primeiros round para ajudar os veteranos nesse processo.

    Matheus Filippi

    Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Última Jarda

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Odds Shark Ad Bottom