Prévia da temporada 2014 – Cincinnati Bengals

Confira o que esperar do Cincinnati Bengals na temporada 2014

Draft
Darqueze Dennard – CB
Jeremy Hill – RB
Will Clarke – DE
Russell Bodine – OL
AJ McCarron – QB
Marquis Flowers – LB
James Wright – WR
Lavelle Westbrooks – CB
Estatísticas em 2013 (Média por jogo)
Jardas aéreas 258.5 (8º)
Jardas terrestres 109.7 (18º)
Jardas aéreas cedidas 209.0 (5º)
Jardas terrestres cedidas 96.5 (5º)
Líderes
Passe Andy Dalton – 4293 jardas
Jogo corrido BenJarvus Green-Ellis – 756 jardas
Jogo aéreo A.J Green – 1426 jardas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Bengals ultimamente têm tido boas temporadas regulares. Temporada passada foram campeões da sua divisão de maneira inquestionável. O grande problema é que quando chega aos playoffs, não conseguem jogar tão bem e são eliminados com certa facilidade. A defesa da equipe na temporada passada era muito forte. Na minha opinião, como um conjunto, a parte defensiva de Cincinnati só não superava a de Seattle.

Dalton tem a história como sua maior vilã.
Dalton tem a história como sua maior vilã.

Era um time que protegia muito bem seu quarterback e, com isso, facilitava as jogadas em profundidade com o talentosíssimo A.J Green. Esse que deve novamente encabeçar a lista dos melhores WR’s da temporada. Cincinnati era, discutivelmente, um dos cinco melhores times do ano passado.

O time chega em 2014 praticamente igual, com pouquíssimas mudanças. O ataque, por exemplo, vai idêntico. o QB Andy Dalton tem contrato novo. Deve estar sorrindo de orelha a orelha. É um bom quarterback, mas será que vai conseguir liderar o time nos playoffs? A história diz que não. Grupo de recebedor segue igual. A.J Green é a melhor arma, mas Marvin Jones e Mohamed Sanu também mostraram boas qualidades. Sem falar em Jermaine Gresham, que foi um TE muito confiável em 2013.

O promissor Giovani Bernard ganhou a vaga de titular do veterano Benjarvus Green-Ellis na pré-temporada, deve carregar o jogo terrestre do time. O rookie Jeremy Hill também deverá ter suas chances. Não que seja um grupo de running backs ruim, mas é a parte que mais tem que evoluir. Hue Jackson será o novo coordenador ofensivo. Tem experiência como treinador de RB’s (em Cincinnati no ano passado), QB’s e já foi até Head Coach em Oakland. Espera-se que tenha novas ideias para o jogo ofensivo.

Particularmente sou fã da defesa dos Bengals. Agora com a saída de Mike Zimmer para Minnesota, o time terá Paul Guenther como seu novo coordenador defensivo. Foi assistente de Marvin Lewis de 2005 até o ano passado. Não é qualquer um que assumirá tal responsabilidade, mas são novas ideias e armações. Pode ser que dê certo, pode ser que não seja tão efetivo. Mas o fato é que ele terá a mesma base de atletas do ano passado. O LB Vontaze Burfict, o DE Carlos Dunlap, o DT Geno Atkins, o outro DE Wallace Gilberry, todos eles estão saudáveis.

Na secundária, Leon Hall e Terence Newman são bons cornerbacks, seguidos ainda de Adam Jones e Dre Kirkpatrick, que lideraram o time em interceptações. Para se juntar ao grupo, Darqueze Dennard, o irmão mais novo do Dennard famoso, também quer mostrar que tem talento na posição. Os safetys continuam sendo Reggie Nelson e George Iloka. É uma secundária de dar inveja a qualquer time da NFL. Exceto um, da qual não é necessária a citação por motivos óbvios.

Previsão Endzone Brasil: O que esperar de um time, que foi muito bem em 2013 e que não mudou nada para 2014? Não podia ser algo diferente. Espero Cincinnati vencendo a AFC North com certa facilidade. Um desastre tiraria o título de divisão do time. Vejo a equipe muito forte na temporada regular e nos playoffs como um azarão, por conta da história. Aposto em mais uma temporada de 11-5.

    Marcelo Camêlo

    Jornalista formado, apaixonado pelos esportes americanos e colaborador do Endzone Brasil.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom