Contagem regressiva Endzone Brasil – Johnny “Football” Manziel

perfil 20 - Manziel cópia

Não é de hoje que o Cleveland Browns sofre com a posição de quarterback. Nomes como os de Brady Quinn, Colt McCoy, Brandon Weeden e Jason Campbell ocuparam o posto nos últimos anos, nenhum deles deixou saudade em Cleveland. Carente na posição, o time resolveu apostar suas fichas no QB mais dinâmico do último Draft, Johnny Manziel, de Texas A&M. Vencedor do prêmio de melhor jogador universitário já na temporada de calouro, Jonny “Football”, como foi apelidado, é uma das maiores promessas dos últimos anos.

Manziel já dava mostras que que seguiria a carreira esportiva quando garoto, praticava vários esportes com muita habilidade. Quando chegou no colegial, jogava baseball e futebol americano. Apesar de preferir o baseball, os parentes e os técnicos o convenceram que seu verdadeiro talento era com a bola oval. Ele atuou no primeiro ano como wide receiver, no segundo assumiu o posto de QB ao longo da temporada. E não saiu mais. Nos dois últimos anos já como titular, lançou 6,568 jardas, correu 3197 e anotou 125 TDs, quebrando todos os recordes da Tivy High School.

Johnny “Football” em Texas A&M

Apesar do sucesso, ele não foi convidado para ingressar na Universidade do Texas, time de coração de Manziel na juventude. Bom, azar dos Longhorns. Johnny foi para Texans A&M, logo na temporada de calouro no time de futebol americano mostrou do que era capaz. Ganhou a posição de titular já nos treinamentos, teve uma temporada 2012 inesquecível. Dinâmico, foi o quinto atleta da história, primeiro calouro, a ultrapassar três mil jardas aéreas e mil terrestres em uma temporada. Desempenho que lhe rendeu o prêmio de melhor jogador de futebol americano universitário, o Heisman Trophy.

Com alguns excessos fora de campo, algo mais do que normal pela pouca idade, Johnny “Football” não teve o mesmo desempenho em 2013. Em números frios ele foi um pouco melhor em jardas aéreas e TDs lançados, mas foi menos aquele “dual-threat” quarterback do ano anterior. Mais preso no pocket, ele não teve o mesmo sucesso correndo com a bola. Já com fama nacional e mundial, o garoto de 21 anos abriu mão do futebol americano universitário para ficar elegível no Draft 2014 da NFL.

As opiniões sobre a capacidade dele variavam bastante nos meses que antecederam o Draft. Muitos analistas o consideravam um raro talento, outros diziam que ele não merecia nem sair na primeira rodada. O mistério permaneceu até 8 de maio, dia do evento. Times com as primeiras escolhas e com problemas na posição de QB optaram por não escolhê-lo, Manziel foi selecionado apenas na 22º escolha geral pelo Cleveland Browns.

Mesmo depois do seu primeiro jogo de pré-temporada os questionamentos seguem. Opiniões que variam de “quarterback de elite que faltava em Cleveland” a “novo Tim Tebow”. Muito jovem ainda, cabe a ele agora mostrar seu potencial dentro de campo. A princípio será reserva do veterano Brian Hoyer, o primeiro passo na liga será conquistar a posição de titular. Quando assumir o comando do ataque dos Browns em vários jogos seguidos, será possível saber quem tinha razão quanto a ele.

    Matheus Filippi

    Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Última Jarda

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom