Necessidade dos times para o período de free agency – AFC

O tão esperado Super Bowl XLVIII já é história, o Seattle Seahawks venceu com autoridade e colocou ponto final em uma temporada espetacular do começo ao fim. Página virada, a partir de agora damos início a cobertura da temporada 2014! Para abrir os trabalhos, nada melhor do que uma análise das posições carentes dos 32 times antes da abertura do período de free agency amanhã (11/03). Para quem é novato no esporte, é quando os jogadores que não renovaram o contrato com seu time atual ficam livres para negociar uma possível transferência para outras equipes. Confira as posições que devem ser prioridade das 32 equipes, começando pela AFC.

Adicionar legenda

AFC North

Baltimore Ravens: offensive tackle. A opção de não colocar a franchise tag em Eugene Monroe deixa um grande buraco na posição de offensive tackle. Além de Monroe, melhor da posição disponível no mercado atualmente, o outro titular, Michael Oher, também será free agent. Se não renovar com pelo menos um dos dois, a prioridade número 1 em Baltimore deve ser a posição de OT.

Cincinnati Bengals:  cornerback. A defesa Cincinnati teve um ótimo desempenho ano passado, mas sentiu muita falta de um playmaker na posição de cornerback. Leon Hall não consegue ficar saudável, Terence Newman e Adam Jones já viveram dias melhores. Alterraun Verner e Brent Grimes podem melhorar ainda mais esse bom grupo defensivo.

Cleveland Browns: quarterback. Complicado escolher uma posição para destacar, são muitas as carências dos Browns. Difícil é saber se Cleveland buscará um QB no mercado ou um novo talento no Draft. Com bastante dinheiro para gastar, o time deve ir atrás de opções para running back, linha ofensiva, inside linebacker e wide receiver.

Pittsburgh Steelers: wide receiver. Com Emmanuel Sanders e Jerricho Cotchery sem contrato ainda, Big Ben não teria muitas opções se a temporada começasse hoje. Se não renovar com pelo menos um deles, os Steelers precisam com urgência de jogadores na posição. Na defesa, tudo vai depender da permanência dos veteranos “medalhões”, que devem ter seu salário reduzido.

AFC South

Houston Texans: linha defensiva. JJ Watt é excelente, mas não joga sozinho. Com a possível saída de Antonio Smith, Houston definitivamente tem um problema na posição. A principal questão é como o time usará a primeira escolha geral do próximo draft, pois o QB Matt Schaub não deve permanecer na equipe. Se os Texans assinarem com um QB veterano, a escolha no Draft provavelmente deve ser Jadeveon Clowney, DE de South Carolina.

Indianapolis Colts: secundária. Quem assistiu o desempenho dos Colts nos playoffs do ano passado viu a dificuldade da defesa contra o jogo aéreo. Com o cornerback Vontae Davis e o safety Antoine Bethea como free agents, reforços para a secundária devem ser prioridade tanto no free agency como no Draft. Dinheiro é o que não falta pelos lados do Lucas Oil Stadium.

Jacksonville Jaguars: linha ofensiva. Assim como os Browns, é complicado escolher uma posição para um time em plena reconstrução. O time dispensou o G Uche Nwaneri e o center Brad Meester se aposentou, portanto precisa de reforços nessa área. Apear de renovar com o veterano Chad Henne, a terceira escolha geral do Draft deve ser um quarterback.

Tennessee Titans: linebacker. A transição de esquema defensivo é sempre complicada, a prioridade do time é encontrar jogadores que já estejam acostumados com o esquema 3-4. Se Chris Johnson deixar o time, os Titans precisam com urgência de um nome para dividir as carregadas com Shonn Greene.

AFC East

Buffalo Bills: linebacker. Ao contrário dos Titans, o  novo coordenador defensivo Jim Schwartz vai mudar o esquema do 3-4 para o 4-3. Na prática, a dificuldade de se adaptar é a mesma. Com o deslocamento do ótimo Kiko Alonso para OLB no weak side, o time precisará de dois jogadores, de preferência já adaptados no 4-3, para os outras duas posições.

Miami Dolphins: linha ofensiva. Ryan Tannehill foi o quarterback que mais sofreu sacks ano passado. Seja no draft ou no mercado que abre amanhã, Miami precisa com urgência de reforços na linha ofensiva. Após o escândalo no caso Martin – Incognito, a reformulação no setor deve ser total.

New England Patriots: linebacker. Visto que a defesa contra corridas deve melhorar muito com os retornos de Vince Wilfork e Jerod Mayo, a principal carência deve ser a posição de linebacker, pois o time deve perder Brandon Spikes e Dane Fletcher para o mercado. New England também deve fazer o possível para renovar os contratos do CB Aqib Talib e o WR Julian Edelman, jogadores fundamentais no ano passado.

New York Jets: wide receiver. Para saber se Geno Smith tem capacidade para comandar o ataque do time, é preciso dar condições para ele mostrar o seu valor. A saída do veterano Santonio Holmes deixa o problema ainda mais latente, os Jets precisam com urgência de alvos para Smith lançar. Não acho que o jovem QB tenha talento para ser titular, contratam um dos veteranos do mercado também é uma boa opção.

AFC West

Denver Broncos: cornerback. O veteraníssimo Champ Bailey foi dispensado, Dominique Rodgers-Cromartie, Marquice Cole e Quentin Jammer são free agents, Chris Harris se recupera de uma grave lesão no joelho… Cornerback deve ser a prioridade número um em Denver. Se o time acabar não renovando com Shaun Phillips, terá muitos problemas na posição de defensive end também.

Kansas City Chiefs:  linha ofensiva. Branden Albert, Jon Asamoah e Geoff Schwartz são free agents, portanto, reforçar a linha será de fundamental importância caso eles assinem com outros times. Mesmo com pouco dinheiro disponível, o time deve também ir atrás de um WR confiável em situações de terceiras descidas. Pelo histórico com Andy Reid, é bem provável que esse nome seja de Jason Avant, que foi dispensado do Philadelphia Eagles.

Oakland Raiders: running back. Com muito dinheiro para gastar, os Raiders devem fazer barulho nesse período de free agency. Creio que a prioridade é renovar com Lamarr Houston, Jared Veldheer e Tracy Porter, bons talentos que devem ficar em Oakland. Como o sempre lesionado Darren McFadden e o promissor Rashad Jennings também são free agents, o time deve fazer mudanças na posição de running back.

San Diego Chargers: cornerback. A principal contratação no setor ano passado, Derek Cox, veio do Jacksonville Jaguars e foi um verdadeiro desastre. Seu substituto, Richard Marshall, também decepcionou. Cox foi cortado e Marshall deve deixar o time, deixando um grande buraco no setor.

    Matheus Filippi

    Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é fundador e editor-chefe do Última Jarda

    One thought on “Necessidade dos times para o período de free agency – AFC

    • 11 março, 2014 em 1:13
      Permalink

      Steelers cortou LaMarr Woodley.
      Também parece que tão querendo Alterraun Verner (Titans).

      Vamos esperar!

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom