Saints @ Eagles – Wild Card Weekend 2014

Estádio: Lincoln Financial Field
Horário: 23h10
Transmissão: ESPN, ESPN+ e Esporte Interativo

Promessa de muitos pontos no duelo entre Philadelphia Eagles e New Orleans Saints, dois dos melhores ataques da NFL se encontrando em um jogo de tirar o fôlego no gelado Lincoln Financial Field. Após vencer a NFC East na última semana da temporada regular, os Eagles chegam com tudo para encarar os Saints, que ficaram com a segunda vaga de Wild Card da conferência. New Orleans também carimbou o passaporte à pós-temporada somente na última rodada, após atropelar o Tampa Bay Buccaneers, no Superdome. 

Ingredientes não faltam para uma grande partida na cidade do amor fraternal. O principal deles é o embate entre os técnicos Chip Kelly e Sean Payton, duas das maiores mentes ofensivas da liga: o ataque de Philly foi o segundo melhor da NFL em jardas totais e o de New Orleans foi o quarto. A experiência de quem recentemente teve sucesso nos playoffs e até venceu o Super Bowl conta muito nesse momento. Neste aspecto a vantagem é de Payton. Apesar de inexperiente, o inovador Kelly chegou na pós-temporada logo em sua primeira temporada na NFL. A imprevisibilidade e rapidez do seu ataque podem prevalecer no próximo sábado (4).
São muitas armas a disposição comandante dos Eagles. O ataque de Philadelphia foi o primeiro da história da liga a ter um quarterback com um rating maior que 100 (Nick Foles – 119,2), um running back com mais de 1,600 jardas terrestres (LeSean McCoy – 1,607) e um wide receiver com mais de 1,300 jardas aéreas (DeSean Jackson – 1,332). Foles vem sendo a grata surpresa do ano de 2013, o jovem quarterback vem jogando muito bem desde que herdou o posto de titular do lesionado Michael Vick. Nas dez partidas que começou jogando, ele lançou 27 TDs e apenas duas interceptações, fechando a temporada regular com um rating impressionante de 119,2. LeSean McCoy dispensa comentários, com mais um ano muito consistente, ele estaria na briga pelo título de MVP se não fosse o desempenho épico de um senhor chamado Peyton Manning. 
New Orleans também conta com um dos ataques mais poderosos da liga, Drew Brees teve outro ano fantástico: 5,162 jardas aéreas e 39 touchdowns. O principal desafio do time é conseguir repetir as boas atuações também fora de casa: o time não perdeu atuando no Superdome este ano, mas venceu três das oito partidas que disputou fora de seus domínios. Os Saints possuem uma média de 36 pontos anotados em casa, 17 como visitante. Brees precisa melhorar muito seu desempenho em climas adversos para os Saints conseguirem a primeira vitória na pós-temporada fora de casa da história da franquia.
Brees foge do sack contra os Eagles (Saints Nation)

Últimos confrontos

Na temporada regular, o último duelo entre os times foi no dia 5 de novembro de 2012 e terminou com vitória dos Saints por 28 a 13, no Superdome. Placar que não condiz com os números da partida, que foi um duelo muito equilibrado. Os Eagles até tiveram mais jardas totais, entretanto, os Saints foram mais competentes nas oportunidades que tiveram para entrar na endzone adversária.

Os times já fizeram dois jogos nos playoffs, ambos no Louisiana Superdome. O primeiro deles foi em 3 de janeiro de 1993, uma vitória dos Eagles por 36 a 20 com um show da defesa de Philly. New Orleans levou a melhor no segundo duelo, realizado no dia 13 de janeiro de 2007. Os Saints venceram por 27 a 24, jogo em que o ataque terrestre do time da casa computou impressionantes 208 jardas. Foi a primeira vitória de Brees na pós-temporada.

Chave da vitória para os Eagles:

A defesa comandada por Rob Ryan é a segunda melhor da liga em jardas aéreas, mas apenas a 19º contra o jogo terrestre, cedendo 4,61 jardas por carregada. Portanto, a chave para vitória dos Eagles passa por estabelecer o jogo terrestre, o melhor em jardas da NFL. Se não levar muitos pontos logo de cara, o esquema ofensivo de Philadelphia parece bem claro: Foles administrando a partida, evitando turnovers e fazendo alguns passes pontuais, enquanto “Shady” McCoy castiga pelo chão. 
Defensivamente as coisas não vão tão bem assim, o coordenador Billy Davis terá que usar a criatividade para tentar parar o dinâmico ataque aéreo dos Saints. O ponto essencial para neutralizar Drew Brees é colocar muita pressão em cima dele, tirá-lo da sua zona de conforto. Más notícias para o torcedor de Philly, o pass rush dos Eagles foi bem mediano, chegou no QB adversário 37 vezes nos primeiros 16 jogos. Além de forçar o QB para fora do pocket, Davis terá que encontrar um jeito de parar Jimmy Graham, uma cobertura especial para compensar a diferença de altura entre o TE e a secundária de Philadelphia.
Chave da vitória para os Saints

Se a chave para o ataque dos Eagles passa por estabelecer o jogo terrestre, New Orleans tem grande chance de vitória se consolidar seu jogo aéreo, explorando a pior defesa cedendo jardas aéreas da liga. Se a linha ofensiva de New Orleans trabalhar bem defendendo as formações de blitz de Philly e dar tempo suficiente para Brees, ele vai encontrar seus bons alvos e castigar. Uma ótima opção para os Saints será incluir mais o dinâmico Darren Sproles no plano de jogo: Payton adora alinhar o RB com os linebackers adversários, e os ILBs dos Eagles sofrem um pouco na marcação de cobertura. Sproles encostou na bola apenas nove vezes nos últimos dois jogos, considerando que teve 124 participações na temporada regular, é muito pouco. Fontes ligadas ao time dizem que o running back foi poupado para chegar com tudo nos playoffs, veremos se é o que realmente acontece.

Além de parar Mccoy, Rob Ryan terá que se preocupar com alguns buracos na secundária deixados pela ausência do safety Kenny Vaccaro, que quebrou o tornozelo na semana 16. Chip Kelly sempre faz esquemas ofensivos baseado nas carências da defesa adversária, certamente vai explorar esse ponto fraco. Outra preocupação da secundária será anular o WR Riley Cooper, que cresceu muito de produção desde que Foles se tornou titular.  Como o bom CB Keenan Lewis deve ficar na marcação individual de DeSean Jackson, caberá ao inexperiente Corey White o papel de anular Cooper. Um matchup complicado, se White não tiver a ajuda de um linebacker ou safety de vez em quando, as coisas podem complicar.

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL,  
Matheus Filippi é editor do @NFLBrasil.
    

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    8 thoughts on “Saints @ Eagles – Wild Card Weekend 2014

    • 3 janeiro, 2014 em 22:48
      Permalink

      Acho muito difícil o Saints levar essa. O time de New Orleans tem desempenho muito fraco fora de casa. Enfrentar o forte Eagles fora de casa no frio de Philadelphia vai ser um baita desafio. A princípio, Eagles são muito favoritos.

      Resposta
    • 4 janeiro, 2014 em 1:08
      Permalink

      Eagles podem ser os favoritos por estarem jogando em casa, mas vale lembrar que um time que tem Drew Brees no ataque, nem sempre o fator “casa” prevalece em um jogo de Wildcard!

      Resposta
      • 4 janeiro, 2014 em 12:50
        Permalink

        Claro que o fator casa prevalece, senão as melhores seeds não teriam o Homefield Advantage. New Orleans não perde em Lousiana. Quando se trata de jogar fora de casa, tiveram suas derrotas na temporada. Além disso, vão jogar no frio (vale lembram que o Superdome é coberto) contra um ataque excelente. E ainda temos um histórico: Saints 0-5 fora de casa nos Playoffs.

        Resposta
    • 4 janeiro, 2014 em 5:22
      Permalink

      Para mim jogo sem favorito, mas uma coisa que podemos afirmar é que os ataques de ambos os times irão massacrar as defesas e pontuar muito (pelo menos pela parte do time de filadélfia) promessa de jogão no lincoln financial field.

      Resposta
    • 4 janeiro, 2014 em 14:06
      Permalink

      Essa partida tem tudo para ser sensacional, creio que os Saints tem a vantagem mesmo jogando fora de casa, Drew Brees tem tudo para arrebentar…Go Saints!

      Resposta
      • 4 janeiro, 2014 em 16:21
        Permalink

        Desculpa, mas isso não faz sentido. Você pode colocar o Saints no máximo em grau de igualdade. Os jogos perdidos por New Orleans foram fora de casa. A equipe ainda vai jogar no frio da Philadelphia, que é o oposto do confortável clima do climatizado Superdome. Além do mais, não é só o fator casa que conta a (muito) favor dos Eagles. O time ainda conta com um QB que lançou 25+ TDs, com duas interceptações e um rating absurdo; um corredor excelente, passando da 1.600 jardas; e um recebedor com mais de 1.300 jardas. De duas uma: Eagles favorito (na minha opinião, favoritíssimo, vencendo com facilidade) ou jogo equilibrado. Saints favorito: não!

        Resposta
      • 4 janeiro, 2014 em 19:41
        Permalink

        Te digo uma coisa apenas ataque não ganha jogo principalmente se tratando de futebol americano,e neste quesito os saints são superiores aos eagles.

        Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom