Como os Broncos chegaram ao Super Bowl 48

O Denver Broncos começou a temporada 2014 como um dos favoritos a estar no Super Bowl 48. Visto por alguns com desconfiança por causa da derrota sofrida para o Baltimore Ravens, em Denver, no Divisional Round, o time comandado por Peyton Manning entrou na temporada regular mais forte do que no primeiro ano do quarterback no Mile High.
 
Alguns movimentos foram importantíssimos no período de free agency, entre eles as chegadas do WR Wes Welker, ex-Patriots, do Terrance Knighton, ex-Jaguars, e o CB Dominique Rodgers-Cromartie, ex-Eagles. O time de Denver ainda foi bem no Draft, conseguindo boas escolhas e pontuais para a temporada.
 
Na pré-temporada, duas vitórias e duas derrotas, mas nada que fizesse diferença para o time na temporada regular, que abriu os trabalhos no ano.
 
REVANCHE E VITÓRIA EM CASA
 
Para começar o ano, nada melhor do que a oportunidade de uma revanche. E assim foi. Atual campeão, o Baltimore Ravens foi até o Sports Authority Field at Mile High para enfrentar os Broncos. Depois de um atraso de cerca de 40 minutos por causa de uma tempestade elétrica na região de Denver.
 
A demora não evitou o show de Manning, que lançou sete touchdowns contra a defesa dos Ravens e comandou o time na vitória por 49 a 27. Demaryius Thomas, 161 jardas e dois touchdowns foi o principal recebedor do time no jogo.
 
O começo de temporada seguiu arrasador. Na semana 2, duelo de Peyton Manning contra Eli e vitória dos Broncos por 41 a 23. Nos dois jogos seguintes, passeios contra o Oakland Raiders e Philadelphia Eagles, que juntos tomaram 89 pontos dos Broncos.
 
SHOW DE PONTOS NA VIRADA EM DALLAS
 
Com quatro vitórias e nenhuma derrota, a franquia do Colorado quase perdeu sua invencibilidade no AT&T Stadium. Diante de um time dos Cowboys inspirado, os Broncos só garantiram a quinta vitória no fim, depois de uma interceptação de Tony Romo que resultou no FG da vitória de Matt Prater.
 
Em uma partida de muitas trocas de lideranças e 99 pontos, os Broncos contaram com cinco touchdowns de Manning para vencer os Cowboys por 51 a 48.
 
A PRIMEIRA DERROTA
 
Com seis vitórias seguidas, chegou a hora do grande confronto da temporada. O Sunday Night Football da semana 7 foi reservado para o reencontro de Peyton Manning com a torcida do Indianapolis Colts. Imensamente ovacionado pelos torcedores que o apoiou por mais de uma década, o QB dos Broncos teve boa atuação, mas seu substituto em Indianapolis, Andrew Luck, foi brilhante na vitória dos Colts.
 
Com a derrota, os Broncos perderam a ponta da AFC West para o Kansas City Chiefs, que também surpreendia no início da temporada.
 
Após o tropeço, mais uma vitória dos Broncos e o bye na semana 9, para descansar todo mundo para a sequência da temporada.
 
Manning e Thomas – parceria de sucesso
no Denver Broncos em 2013 (BookieBlitz)
DOIS DUELOS DIVISIONAIS E A PRIMEIRA DERROTA
 
Após o descanso, um jogo de quatro touchdowns para Peyton Manning, que conduziu os Broncos a boa vitória pra cima dos Chargers, em San Diego. Mais uma vez, Demaryius Thomas foi o principal alvo do QB.
 
Na semana seguinte, o confronto direto contra os Chiefs, que ainda não haviam perdido na temporada e tinham a melhor defesa da NFL. Na altitude de Denver, vitória por 27 a 17 e a retomada da liderança da AFC West.
 
Embalado por duas vitórias, o Denver Broncos viajou para Foxborough, onde enfrentaria o frio e o New England Patriots, de Tom Brady. No reencontro de Welker com os Patriots e de Manning com Brady, melhor para os Pats. Em um dos melhores jogos da temporada, a defesa dos Broncos começou o jogo pegando fogo e o time chegou a abrir 24 a 00, mas os Patriots reagiram e viraram o jogo, que só foi decidido com um FG na prorrogação.
 
FECHANDO A TEMPORADA BEM
 
Em jogo de quatro recepções para touchdown de Eric Decker, os Broncos bateram novamente os Chiefs, encaminhando muito bem a classificação para a pós-temporada, que veio na semana seguinte, com a tranquila vitória pra cima do Tennessee Titans por 51 a 28, em Denver. O que chamou a atenção nesta partida foi o FG de 64 jardas do kicker Matt Prater, batendo o recorde do field goal mais longo da história!
 
Nos três jogos restantes, uma derrota e duas vitórias. O tropeço veio em casa para o San Diego Chargers e as vitórias foram fora de casa, primeiro contra os Texans e depois sobre os Raiders, em Oakland.
 
Na vitória sobre os Texans, Peyton Manning quebrou o recorde de passes para touchdown na temporada em uma conexão com o TE J. Thomas, conseguindo seu 51º passe para TD em 2013.
 
PLAYOFFS COMO REVANCHE
 
Manning na festa do título da AFC (Gazzette)
Melhor campanha da AFC na temporada regular, os Broncos folgaram no Wild Card Weekend e enfrentam os Chargers na semana seguinte – duelo cheio de rivalidade e um tira-teima, já que cada time venceu um confronto no ano.
 
Em Denver, Manning não deu chances para Philip Rivers. Vitória por 24 a 17 e vaga garantida para mais uma final de conferência americana, novamente contra os Patriots, de Tom Brady.
 
No duelo cercado de rivalidade e expectativa, os Broncos foram perfeitos no jogo. Sem ceder sacks e sem cometer turnovers, tanto o ataque, quanto a defesa foram brilhantes e a vitória veio até mais fácil do que se esperava: 26 a 16, com direito a 23 a 03 no início do último quarto.
 
Vantagem controlada, vaga garantida e passaporte carimbado para o Super Bowl 48, no dia 02 de fevereiro.

Belorizontino de nascimento, jornalista por opção
e fã da NFL, Rafael Araújo é o criador do @NFLBrasil.

  

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    4 thoughts on “Como os Broncos chegaram ao Super Bowl 48

    • 23 janeiro, 2014 em 10:59
      Permalink

      51 passses para TD na temporada. Espero que esse brilhantismo possa ser aproveitado no SB na neve. Mas com a secundária divina de Seattle creio que a final vai ser decidida pelo Montee ball e Moreno.

      Resposta
    • 23 janeiro, 2014 em 11:11
      Permalink

      Melhor ataque da história da NFL (tanto em TD lançados, como em jardas conseguidas), o melhor QB da atualidade, talvez o melhor da história da Liga. um gênio. A história está sendo escrita, e temos a oportunidade única de acompanhá-la, pois o fim da carreira deste gênio que se chama Peyton Manning se aproxima, e em pouco tempo não mais poderemos vê-lo atuar, e quem viu viu, quem não viu, que assista os lances pelo Youtube depois. E se um dia no futuro meus filhos me perguntarem se eu vi algum gênio jogar qualquer esporte, direi a eles que vi um camisa 18 que era monstro… #Omaha

      Do outro lado, o Seahawks tem a melhor defesa da liga, que conta com um bom ataque e um QB jovem e dinâmico também, Certamente será um jogaço no Met Life Stadium em NY no próximo dia 02.

      Torço pelos broncos apenas por causa de Peyton Manning, então #GoBroncos

      Eduardo Arantes

      Resposta
      • 2 fevereiro, 2014 em 13:49
        Permalink

        comentário show mesmo, gosto do Vikings, Sou minesota na NBA e NFL, mas fã de carteirinha do Payton, graças a Deus vi essa cara jogando monstro…

        Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom