Entenda a invencibilidade do Kansas City Chiefs

Tamba Hali, Derrick Johnson e Brandon Flowers (Site oficial/Chiefs)

Com a derrota do Denver Broncos para o Indianapolis Colts no último domingo (20), o único time invicto até então na temporada 2013 é o Kansas City Chiefs. Não, você não leu errado, se trata do mesmo time de pior campanha no ano passado (2-14) que teve a primeira escolha do último Draft. Desde 1950, os Chiefs são o 36º time a vencer os sete primeiros jogos do ano, mas apenas o segundo a alcançar tal feito após mais derrotas do que vitórias no ano anterior. Como explicar um salto de produção tão grande em tão pouco tempo? Listamos cinco razões que ajudam a entender essa campanha tão fora da curva do time de Kansas City:

1) Defesa muito forte
Apesar da campanha pífia do ano passado, a defesa dos Chiefs teve quatro jogadores no Pro-Bowl, mostrando que havia talento nesse grupo. A chegada da nova comissão técnica no começo do ano colocou a casa em ordem e deu um padrão defensivo ao time, belíssimo trabalho do técnico Andy Reid e do coordenador de defesa Bob Sutton.

A linha de linebackers vem fazendo a diferença, principalmente os OLBs Justin Houston e Tamba Hali: eles computam 19 sacks, seis fumbles forçados e uma interceptação retornada para touchdown em sete partidas. Desempenho que foi possível graças a melhora significativa da linha defensiva, a dupla de DEs Tyson Jackson e Mike DeVito além de segurar os bloqueios para os LBs atacarem são a 6º melhor dupla contra o jogo corrido. O front seven muito forte ajudou o time a forçar 19 turnovers e 35 sacks, melhores marcas da liga. Essa defesa permitiu o first down em apenas 25,3% das terceiras descidas!

2) Ótimas posições de campo
Os Chiefs possuem a maior vantagem em posicionamento de campo na NFL: em média, o time começa suas campanhas na linha de 35 jardas do campo de defesa e vê seus adversários partindo da linha de 22 jardas.  Essa diferença de 13 jardas no inicio dos drives faz toda diferença quando se tem uma defesa forte e um ataque aéreo medíocre.


Kansas City é apenas o 26º melhor em jardas através de passes. O QB Alex Smith não está comprometendo o desempenho do time, mas também pouco está ajudando.  Ele possui uma média de 6,23 jardas por passe completado, pior número da NFL. Estilo pragmático de passes curtos e seguros que já é marca registrada dele. O que assusta é que mesmo utilizando em abundância os lançamentos curtos, Smith completou apenas 58% dos passes tentados.

3) Jamaal Charles

Running back Jamaal Charles (Site oficial/Chiefs)


Se falta talento na posição de quarterback, sobra na de running back. Jamaal Charles vem fazendo um início de temporada consistente, muitas vezes levando o ataque de Kansas City nas costas: ele é responsável por 38,8% das jardas ofensivas da equipe! Segundo em jardas conquistadas a partir da linha de scrimmage, Charles está entre os três melhores  RBs da liga em jardas terrestre e aéreas, recepções e touchdowns pelo chão.

4) Balanço das contusões
Andy Reid até mostrou surpresa na coletiva da última quarta-feira (23) quando questionado sobre os atletas contundidos. Para espanto do técnico, todos os jogadores estavam aptos a participar do treinamento. Fato raríssimo na temporada 2013, em que quase todos os times sofrem com contusões de atletas fundamentais. Os Chiefs possuem somente dois jogadores na injury reserve, ambos calouros que brigariam por posições no banco de reserva.


A questão não é somente o time estar saudável, seus adversários até agora não estão. Das sete partidas do time até agora, em três delas o adversário jogou com o seu quarterback reserva. Fato que voltará a ocorrer no próximo domingo (27), quando a equipe encara o Cleveland Browns com o limitado Jason Campbell na posição de QB.

5) Tabela fácil
As contusões dos adversários aliviaram ainda mais uma tabela que já era fácil, fruto da péssima campanha no ano passado.  Os adversários dos Chiefs possuem um aproveitamento somado de 15 vitórias e 33 derrotas. O único time vencido com mais vitórias do que derrotas, Dallas Cowboys, ainda não venceu uma equipe com um saldo de triunfos positivo. A segunda metade da tabela traz mais dificuldade, Kansas Ctiy vai enfrentar por duas vezes Broncos e Chargers, vai até Washington encarar os Redskins e recebe o Indianapolis Colts.

Apesar dos pesares, deve-se tirar o chapéu para o excelente trabalho feito por Andy Reid e toda a comissão técnica da equipe. A chave para as vitórias já está bem clara: defesa forte, ótima posição de campo, poucos turnovers cometidos e o ataque dando para o gasto. Tática que funcionou até agora com times mais fracos, veremos como os Chiefs se saem contra equipes mais fortes.

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL,  
Matheus Filippi é editor do @NFLBrasil.
    

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    4 thoughts on “Entenda a invencibilidade do Kansas City Chiefs

    • 25 outubro, 2013 em 18:56
      Permalink

      O Alex Smith tem ajudado muito os Chiefs. Embora os números sejam ruins, ele cuida muito bem da bola e coordena um ataque bem regrado com drives bem longos, só não tem melhores números pois não tem tantas armas disponíveis e é, também, uma questão de estratégia do time. O ataque dos Chiefs corre muito com a bola e consome bastante tempo, esse é um dos motivos pelos quais a defesa de Kansas está muito boa, os jogadores chegam no campo mais frescos e com mais gás no tanque em termos físicos. Esse consumo de tempo no ataque deixa os QB’s oponentes mais tempo fora de campo, consequentemente o número de pontos por jogo dos adversários dos Chiefs tende a cair também. Me lembra muito o NY Jets de 2010, com aquele estilo ground & pounding, uma defesa forte com um jogo corrido seguro e potente.

      Resposta
      • 25 outubro, 2013 em 19:04
        Permalink

        Realmente os números não ajudam o Alex Smith, mas com certeza o fato do controle do relógio ajuda demais a defesa a entrar descansada em campo. Muito boa sua comparação com os Jets de 2010, até porque Bob Sutton fazia parte da comissão técnica daquele time também.

        Resposta
    • 25 outubro, 2013 em 22:59
      Permalink

      Faltou o 6) O presente que o SF 49ers deu pro Chiefs, que foi um QB titular, que se não é uma estrela, não faz nenhuma besteira. Por isso, não se deve menosprezar Alex Smith, agora que o time está bem já querem falar mal dele, queria ver ele saindo por contusão, se o time não iria perder várias partidas !!

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom