Entenda por que o San Francisco 49ers perdeu o Super Bowl XLVII

Foi um domingo amargo para o torcedor do San Francisco 49ers. O time teve um péssimo desempenho no primeiro tempo do Super Bowl XLVII, chegou a estar perdendo por 22 pontos no início do terceiro quarto e após uma reação espetacular teve a chance de anotar o touchdown do título, mas ficou no quase. Trajetória com requintes de crueldade, um castigo cruel para o time que foi considerado pela grande maioria dos analistas como favorito ao título.  Por que os 49ers ficaram no quase? Sem tirar os méritos do Baltimore Ravens, listamos os principais motivos do fracasso dos Niners em New Orleans:
– Colapso na defesa contra o passe nos playoffs
Isso mesmo, playoffs, a dificuldade em defender o passe já vinha dos jogos anteriores. Como eu mesmo apontei em uma das análises antes do Super Bowl XLVII, a defesa contra o jogo aéreo tinha sido o calcanhar de Aquiles da equipe na pós-temporada. Apesar das vitórias, San Francisco cedeu uma média de 322 jardas aéreas contra Green Bay Packers e Atlanta Falcons. Aposto que o desempenho da secundária dos 49ers, principalmente no primeiro tempo, não foi uma surpresa para o QB Joe Flacco: ele completou 22 dos 33 passes, passou para 287 jardas e três TDs, todos na primeira etapa.
Incluindo a grande final, os Niners cederam cinco touchdowns e uma média de 67,5% de passes completos de 10 ou mais jardas nos playoffs. Números assustadores comparados com a temporada regular do time: foram somente três TDs cedidos (melhor marca da NFL) e 38.7% dos passes completos nessa distância. A mesma defesa que permitiu uma média de 17,1 pontos nos primeiros 16 jogos, viu esse número subir para 29,7 nos playoffs. Como explicar tamanha queda de desempenho?
Não há uma resposta definitiva, até porque a secundária não sofreu nenhuma baixa. Creio que a teoria mais plausível é o “efeito cascata” após a contusão do DE Justin Smith, não é pura coincidência os problemas com o passe começarem logo após a ausência dele. Sem o principal jogador para pressionar o QB adversário, este encontra um pouco mais de tempo para achar seus alvos. Smith até voltou nos jogos finais, mas ele mesmo afirmou que estava longe de 100% recuperado. 
– Erros nas chamadas de ataque
Difícil apontar falhas em um ataque que foi tão bem ao longo da temporada, mas é impossível não notar algumas chamadas no mínimo questionáveis do coordenador ofensivo Greg Roman. Jogadas erradas em momentos cruciais podem ter custado o sexto título da franquia. Pego as quatro descidas finais na última e fatídica campanha como exemplo:
A primeira descida foi uma corrida simples com o calouro LaMichael James pelo meio. Esse tipo de jogada não é o forte dele, podiam ter feito algo mais criativo. Depois disso, Roman simplesmente descartou as corridas, mesmo com o jogo terrestre funcionando e o fantástico Frank Gore como RB. Ele chamou uma jogada de option pela direita, uma das mais utilizadas do playbook, que foi facilmente anulada pela defesa dos Ravens.
Logo em seguida tivemos a mais absurda de todas: um passe curto para Crabtree também do lado direito. Por que não correr com Gore e pelo menos garantir uma quarta descida mais curta? Polêmicas a parte quanto a penalidade na fatídica jogada de quarta descida, também foi uma chamada ruim. Um passe em profundidade na endzone, o chamado lob pass, não é algo fácil de se fazer. Imagine para um jovem QB em uma jogada que pode dar o título do Super Bowl. E ainda por cima foi mais uma vez do lado direito. Já que era para arriscar um passe, que fosse pelo meio, onde a porcentagem de acertos estava muito maior.
– Trabalho da linha ofensiva na red zone
Não foi algo determinante, mas jogos dessa magnitude são decididos nos detalhes. A linha ofensiva que trabalhou tão bem durante o ano não soube conter as formações de blitz de Baltimore, principalmente nas últimas 20 jardas do campo. 
Em duas oportunidades o QB Colin Kaepernick se encontrava próximo da end zone adversária e sofreu sacks em situações de terceira descida, obrigando o time a chutar field goals curtos. Isso sem contar a falha na conversão de dois pontos que podia ter empatado a partida nos minutos finais, Ed Reed chegou em cima de Kaepernick quase sem ser encostado, obrigando o quarterback a jogar a bola antes da hora.
Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus 
Filippi é colaborador do @NFLBrasil.

Siga-nos no Twitter @NFLBrasil – Visite nossa página no Facebook – NFL Brasil

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    5 thoughts on “Entenda por que o San Francisco 49ers perdeu o Super Bowl XLVII

    • 6 fevereiro, 2013 em 22:22
      Permalink

      Carlos Mimimi a um hora dessas é foda hein mano, Po vcs só foram pro Super Bowl por conta de uma jogada identica se não pior do Navorro no White na final de conferencia cara, memoria curta e mal perdedor vc hein!

      Resposta
    • 7 fevereiro, 2013 em 0:44
      Permalink

      Parabéns pelo post, acredito que a maior falha mesmo foi de Greg Romam não correr e aprveitar os bloqueios de Bruce Miller e Delaine Walker que no jogo todo abriu caminho para Gore. E trabalhar com o pensamento de ainda ter a 4ª descida deveria ter sido pensada, pois tentar passe na End zone!!! Ridiculo!!! Ao menos passe rápido na lateral, ao meu ver colocaria na 2ª descida um passe rápido na lateral, colocando de um lado James e do outro Gore. Alinhava assim 2 TE, 5 OL 2RB, FB e QB. Dai um RB para cada lado para passe curto os tackles cobreriam a lateral com Miller e Davis bloquear o lado de Gore e Walker o James, mais preciso colocaria James pela esquerda e Gore pela direita. Depois Era empurrar pelo meio na 3ª e 4ª descida

      Resposta
    • 7 fevereiro, 2013 em 0:49
      Permalink

      Mano tbm achei brincadeira essas quatro últimas descidas! O cara estava maluco! Ele tinha Ninguém menos que Frank Gore como RB por que não apostou nas corridas!? É um maluco mesmo!

      Resposta
    • 7 fevereiro, 2013 em 18:32
      Permalink

      O Kaepernick jogou muito, só é muito novo e errou quando não podia!!!!…e eles esqueceram de uma coisa: Ray Lewis, Na hora que o Baltimore mais precisou ele acertou a defesa… e ganhou o jogo!!! o Ravens tem todo o mérito pela vitoria dominou o começo de jogo!!

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom