Em jogo histórico, Ravens batem os Niners e conquistam o Super Bowl XLVII


Foi uma partida para fechar com chave de ouro a espetacular temporada 2012 da NFL. Com emoção do começo ao fim, o Baltimore Ravens bateu o San Francisco 49ers por 34 a 31 e conquistou o Super Bowl XLVII, o segundo da história da franquia em apenas 16 anos de existência. Quem ganhou também foi o torcedor, que pôde acompanhar uma das melhores finais dos últimos tempos, os Ravens chegaram a abrir 22 pontos na volta do intervalo, mas os 49ers em uma reação épica tiveram a chance de marcar o touchdown da vitória nos minutos finais. Tivemos ainda uma parada de 34 minutos por falta de energia, o maior TD da história dos playoffs e o show do intervalo com a Beyoncé para dar um tempero a mais em um dos melhores Super Bowls da história.
Partida que começou com amplo domínio do Baltimore. A equipe abriu o placar em uma rápida campanha de pouco mais de 2 minutos, Joe Flacco em um passe de 13 jardas achou o excelente Anquan Boldin dentro da endzone.  Os Niners bem que tentaram reagir logo em seguida, mas o bom drive de 6 minutos terminou com o QB Colin Kaepernick sofrendo o sack na linha de 18 jardas do campo de ataque. field goal que David Akers colocou no meio do “Y”, diminuindo a diferença para 7 a 3.
No segundo quarto a situação piorou ainda mais para San Francisco, o time cometeu dois turnovers e menos de cinco minutos.  Se a batalha dos turnovers é decisiva em um jogo de temporada regular, imagine em uma final. O primeiro deles foi um fumble do calouro LaMichael James, recuperado pelo DE Arthur Jones. O QB Joe Flacco aproveitou bem o presente, em 10 jogadas ele liderou o ataque a mais um TD, dessa vez com um passe curto para o TE Denis Pitta. 
A posse de bola voltou aos Niners, mas logo no primeiro snap o QB Colin Kaepernick lançou a bola nas mãos de Ed Reed, a “Águia Magnética”. Turnover que poderia ter se transformado em três pontos, mas o técnico John Harbauh resolveu fazer uma jogada “fake” em uma 4º descida para nove jardas, colocando o kicker calouro Justin Tucker para correr pela lateral, ao invés de chutar o field goal de 32 jardas. Chamada no mínimo controversa, para não dizer outra coisa, que não foi bem sucedida. Esses três pontos podiam ter feito toda a diferença no final do jogo.
Erro que não abalou Baltimore, Joe Flacco em noite inspirada recebeu a bola em uma boa posição de campo e precisou de apenas 22 segundos para lançar seu terceiro TD na partida. Excelente nos passes longos, ele mandou uma bomba de 47 jardas que encontrou Jacoby Jones sozinho, o WR caminhou 9 jardas e ampliou a vantagem dos Ravens.  Os 49ers ainda tiveram a chance de diminuir antes do final primeiro tempo, mas a campanha terminou com mais um sack em Kaepernick dentro da red zone, obrigando os Niners a chutarem outro field goal curto que colocou um ponto final na primeira etapa.
No tradicional show que acontece no intervalo do evento, foi a vez de Beyoncé brilhar, a performance da cantora foi elogiada por quem entende do assunto. Agora ela que me desculpe, mas show mesmo se viu na volta para o segundo tempo.O WR Jacoby Jones levou a parte roxa do Superdome ao delírio ao retornar o kickoff do segundo tempo para touchdown, a caminhada de 108 jardas foi a maior da história da pós-temporada e empatou com a mais longa da NFL. 
O jogo que começava a ter contornos de um inesperado massacre, com Baltimore vencendo por 28 a 6, mudou totalmente na segunda etapa, uma súbita queda na energia do estádio no início do terceiro quarto mudou os rumos da partida. Após mais de meia hora de paralisação, uma vergonha, diga-se de passagem, San Francisco retornou com outra postura, o ataque começou a funcionar e a secundária resolveu finalmente entrar em campo. O tempo para colocar a casa em ordem foi muito mais do que bem-vindo.
As luzes voltaram, mas o apagão continuou na defesa de Baltimore. Os Niners anotaram dois touchdowns em menos de três minutos: um belíssimo passe de 31 jardas na conexão Kaepernick – Crabtree e uma corrida de 6 jardas de Frank Gore colocaram os 49ers definitivamente de volta na partida. Estrago que poderia ter sido maior para os Ravens, pois logo em seguida o RB Ray Rice sofreu um fumble e devolveu a posse de bola aos Niners muito próximo da red zone. Para sorte de Rice, a defesa salvou a pele dele e limitou San Francisco a apenas um field goal de 34 jardas convertido por Akers.
Com cinco pontos de vantagem no início do último quarto, Baltimore fez o dever de casa, gastou o relógio e teve a chance de colocar a diferença em duas posses de bola. Porém, a defesa dos Niners parou o ataque na linha de uma jarda e obrigou os Ravens a chutarem um amargo FG de 17 jardas. Pontos que fariam falta logo em seguida, San Francisco, em uma campanha espetacular, anotou um TD com uma corrida de 15 jardas de Kaepernick e teve a chance de empatar a partida com uma conversão de dois pontos. Jogada que não foi bem sucedida, Ed Reed em mais uma aparição fundamental foi para o blitz e obrigou Colin Kaepernick a jogar a bola antes da hora, longe de Randy Moss.
Com boas corridas e passes curtos, Baltimore mais uma vez gastou o cronômetro por 5 minutos e chutou um field goal de 37 jardas, colocando a diferença em cinco pontos. Os 49ers receberam a bola de volta com 4:19 no relógio, somente uma caminhada de 80 jardas até a endzone adversária garantiria o título. Em um final eletrizante, San Francisco chegou bem próximo do seu objetivo, mas ficou a cinco jardas de conquistar o sexto título da franquia.
Sonho que terminou em uma das jogadas mais polêmicas da história dos Super Bowls, daquelas que vão lembrar daqui 50 anos. Era uma 4º descida, a bola posicionada a cinco jardas da endzone. Colin Kaepernick lançou em profundidade e Michael Crabtree não conseguiu fazer a recepção. Ele claramente foi puxado pelo cornerback Jimmy Smith, mas nada foi marcado. Claro que é difícil para um árbitro jogar a flanela em uma jogada que poderia definir o campeão Super Bowl, mas a falta ocorreu e deveria ter sido marcada.
Melhor para o Baltimore Ravens, que gastou o resto do tempo de forma inteligente, inclusive cedendo um safety, devolvendo a bola ao adversário com apenas quatro segundinhos. Coube ao LB calouro Josh Bynes a tarefa de parar o retorno de Ted Ginn Jr. e garantir o segundo Super Bowl da história da franquia. Título que poucos acreditavam, mas que foi se desenhando na medida em que a equipe desbancava gigantes ao longo da árdua jornada até New Orleans. Parabéns ao Baltimore Ravens e a toda sua torcida!  

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus 
Filippi é colaborador do @NFLBrasil.

Siga-nos no Twitter @NFLBrasil – Visite nossa página no Facebook – NFL Brasil

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    14 thoughts on “Em jogo histórico, Ravens batem os Niners e conquistam o Super Bowl XLVII

    • 4 fevereiro, 2013 em 19:18
      Permalink

      Simplesmente demais essa final!!!
      Achei injusto o MVP pro Flacco, mas tudo bem…
      e tinha links pra transmissão em portugues pela ESPN brasil, depois vc revisa isso ai Matheus..
      Show de Bola!!!

      Resposta
    • 4 fevereiro, 2013 em 19:47
      Permalink

      Mais um favorito derrubado pelos Ravens. O que jogaram Joe Flacco e Anquan Boldin na pós-temporada foi de outro mundo.
      Os irmãos Harbaugh são uns baita head coach também!

      Esporte de alto nível apenas nos playoffs da NBA agora, pois NFL só em setembro 🙁

      Resposta
    • 4 fevereiro, 2013 em 23:43
      Permalink

      Pra quem é de fora parece que é tudo combinado. Mas isso é a NFL, pode ter o marketing que for, os negócios a parte, o capital, o americanismo yankee, mas esse esporte foi feito p/ a imprevisibilidade e a verdadeira emoção. Não há igual.
      Mais uma vez tive o prazer de acompanhar mais um Super Bowl. Eita ansiedade. Mas valeu muito a pena.

      Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 0:09
      Permalink

      Voltando a partida, a verdade é que meteram a mão nos Niners. Isso é fato.
      Mas mesmo que tivesse sido marcada a falta, eles não teriam merecido essa chance.
      Incompetência pura do Kaepernick e dos running backs no lance decisivo do TD das 5 jardas. Se tivessem a precisão e a força do jogo contra os packers na corrida terrestre na linha das 10 jardas, com o Gore e o Smith, a parede dos corvos teria sido demolida com o Ngata fora.
      E por falar em Kaepernick, também saiu no lucro apesar da tristeza da derrota. Graças a reação no segundo temp,o ele apagou um dos maiores vexames da história que um QB teria passado no SB. Primeiro tempo de esquecer e no segundo a superação. O cara é muito bom.

      Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 0:20
      Permalink

      E para os Ravens foi tudo um sonho. Perfeito esse título, especialmente para o Lewis.
      E o que importa é que os Cowboys continuam a olhar p/ a frente e só verem um na dianteira… Pelo menos isso!

      E sugestão para os colegas administradores do site: um post só com as melhores fotos do Super Bowl XLVII, incluindo, é claro, as coxas e a bocona da Beyoncé. Matar a saudade até setembro!

      Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 0:41
      Permalink

      Abrilhantou o evento no applebees…altas papos…exceto pro cara da Conti Bier hahahahha

      Valeu!
      Daniel

      Resposta
      • 5 fevereiro, 2013 em 13:45
        Permalink

        hehehehe Boa, Daniel! Essa parte melhor abafar haha

        Boa sorte ao São Paulo Saints! Vamos mantendo contato!

        Abraço

        Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 12:47
      Permalink

      Mesmo sendo torcedor dos Niners, não fico muito chateado, tirando os turnovers bobos no início(que fizeram muita diferença)a equipe se mostrou muito forte, jogou muito, foi um super bowl espetacular. Sei que para a próxima temporada o elenco continua forte, estou ansioso já para a próxima e agora com kaepernick sendo titular desde o início. Já o RAVENS vinham crescendo nessa pós temporada e estavam embalados depois de vencerem Manning e Brady. Acredito que infelizmente 49ers perdeu por ter sido irresponsável em alguns momentos e os RAVENS aproveitaram bem os turnovers dos NINERS!

      Resposta
      • 6 fevereiro, 2013 em 22:29
        Permalink

        Parabens cara, Parabens por em nenhum momento ficar de mimimi por causa do lance do confuso holding.

        Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 12:51
      Permalink

      essa final foi incrível! nunca tinha vista um SB que teve queda de energia! hahahahaha
      tipo, ja temos uma desculpa pra copa: “mas até no SB faltou luz…” kkkkkk
      enfim, brincadeiras a parte, eu torço pro Patriots e tenho uma duvida.. como acabei de voltar de Boston(morei 1 ano lá), e antes de morar lá nao acompanhava futebol, com o tempo comprei camiseta, moletons, cachecol, e camisa dos Patriots, mas agora que voltei pro Brasil queria comprar algumas coisas dos Pats mas nao sei como… lá era “barato” comparado com o que encontrei aqui nos Shoppings de Porto Alegre. tipo, boné dos NE Patriots que eu paguei 27 doláres em Boston, aqui custa 149 reais! pensei em comprar pela internet, mas não encontrei lojas, só mercadolivre! mas pelo mercadolivre nao tem como.. os preços são MUITO altos e nao tem toucas.. moletons,etc.
      será que tem como vc me dar uma luz?
      tem o site oficial dos Patriots (proshop.patriots.com) mas acho que eles nao enviam para o brasil…
      PS: nunca comprei pelo Ebay e similares (e nem sei como fazer isso)
      mas QUALQUER indicação já ajuda! Obrigado.

      Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 15:23
      Permalink

      Deus no céu e Ed Reed na secundária.

      Joga DEMAIS.

      Resposta
    • 5 fevereiro, 2013 em 16:16
      Permalink

      KRALHo que jogaço. Foda-se a FIFA SB é o maior espetáculo esportivo da TERRA(Foda-se quem discordar também). Irmão que jogão, o jogo que começou e terminou eletrizante. Sou NE Pats mas tenho que admitir que os Ravens entraram com tudo na pós-temporada. Tá aí a recompensa um time campeão, que lutou até o fim pelo seu capitão R.L. e até que enfim ( e infelizmente pra muita gente) o QB Flacco não amarelou foi merecido sim o MVP pro Kra. Agora vai tomar no #*, aquele magricelo Jacoby Jones, vai correr assim lá na Etiópia ou no Quênia, filho da puta o melhor retornador. Fazer o que tem aturar os Kra campeões, merecido? porra nehuma o meu New England era 500 vezes melhor, mas perdeu de novo, então Ravens C.A.M.P.E.Ã.O.

      NFL BRASIL, valeu pela cobertura. Tamo junto.
      Abraços a todos os fãs de NFL, agora………….
      F.U.D.E.U ATÉ SETEMBRO SEM NFL

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom