Colin Kaepernick. Nasce um mito?

Nascido em Milwaukee, no dia 03 de novembro de 1987, Colin Kaepernick é filho adotivo de Rick e Teresa Kaepernick. Em um Sunday Night Football desta temporada, a NBC divulgou uma carta, feita pelo atleta, quando ele tinha cinco anos de idade. Na carta, o QB fala um pouco sobre como quer que o seu futuro seja. O curioso é que acerta na mosca.

“Tenho 1 metro e 58 centímetros e 41 quilos. Sou um bom atleta. Eu acho que em sete anos vou ter por volta de 1,95m e 64 quilos. Espero ir para uma boa universidade. Depois virar profissional e jogar pelos Niners ou Packers, mesmo que eles não estejam bem daqui a sete anos.”

Então, no Draft de 2011, o jovem teria seu sonho realizado. O então quarterback da Universidade de Nevada seria a 36ª escolha do Draft daquele ano e foi jogar pelo San Francisco 49ers. Desde sua temporada de calouro que Kaepernick vinha sendo reserva de Alex Smith, que evoluiu bastante seu jogo com a chegada do técnico Jim Harbaugh. Colin aguardava uma chance de poder mostrar seu potencial e ela veio quando o QB titular havia se lesionado. 

Foi na semana 11 desta temporada, num jogo em casa contra o Chicago Bears, que a torcida dos Niners veria um novo líder em ação. Kaepernick levou a sua equipe a uma vitória esmagadora por 32 a 7, com mais de 69% de passes completados, 243 jardas, dois touchdowns e um rating de 133,1. Com tal atuação, o QB de 25 anos conquistou o técnico e a torcida, deixando estatelada a melhor defesa da NFL até então. Jim Harbaugh seguiu utilizando o reserva, mesmo com Smith voltando de lesão. Foi muito criticado por tal iniciativa, mas acabou que Jim estava certo e seu time agora está no Super Bowl.

No entanto, a vida esportiva de Colin não começou nos campos de football, mas sim no baseball. Na verdade, o garoto era bom em todos os esportes que praticava na universidade – incluindo basquete. Em 2009, no draft da MLB (Major League Baseball), Kaepernick foi selecionado pelo Chicago Cubs. Um dos membros de departamento de scouts do clube, Sam Hughes, disse que o atleta tinha muita capacidade atlética e sua bola rápida chegava a 90 milhas por hora. Alguns arremessadores da liga profissional sofrem para chegar nesse número. Mas ele recusou a oferta e preferiu ficar na universidade e jogar futebol americano.

O que vemos de Kaepernick até aqui são bons jogos, com boa liderança, facilidade em conseguir jardas terrestres e lançamentos precisos em jogadas de grande ganho de jardas aéreas. Na temporada regular, Colin começou sete partidas, lançou 10 TDs e apenas três interceptações. Nos playoffs fez dois jogos incríveis. Contra os Packers, se destacando pelo jogo corrido bem definido, que lhe rendeu quase 200 jardas e dois TDs, e contra os Falcons uma virada espetacular, terminando com rating de 127,7, um touchdown e nenhuma interceptação.

O QB vai jogar apenas sua décima partida como titular na carreira e já será um Super Bowl contra uma defesa muito experiente e vitoriosa, a do Baltimore Ravens. Uma carreira que começou poucos dias depois do seu aniversário, com o infortúnio da lesão de um companheiro de equipe, mas que com a confiança do técnico para alimentar sua vontade de ser um 49er, Kaepernick pode sim se transformar em um dos melhores quarterbacks que a NFL já viu, principalmente se, com menos de dez jogos como titular, já faturar o seu primeiro anel de campeão do Super Bowl 47.


Nordestino de São Luis-MA. Mineiro de Mariana de coração
e formado em jornalismo, Marcelo Camelo é um
alucinado em esportes americanos


    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    One thought on “Colin Kaepernick. Nasce um mito?

    • 26 janeiro, 2013 em 13:29
      Permalink

      Sempre torci para o 49ers. Fiquei preocupado com a troca do AS pelo CK, mas devo admitir q este rapaz me lembra a era de ouro do 49ers.
      Go 49ers.

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom