Romo amarela, Redskins vencem com autoridade e vão aos playoffs

Pouco se falava do Washington Redskins no começo da temporada, patinho feio da NFC Leste nos últimos anos. O que esperar de um time em reformulação e recheado de calouros? Muito. Com ótimas atuações do QB Robert Griffin III e um desempenho espetacular do até então desconhecido RB Alfred Morris, apenas a 6º escolha do time no draft de 2012, Washington teve uma arrancada espetacular na segunda metade da temporada e venceu sua divisão! A confirmação da vaga veio com uma vitória por 28 a 18 contra o rival Dallas Cowboys, em uma noite inesquecível para o torcedor presente no FedEx Field e trágica para o QB Tony Romo, que mais uma vez amarelou em um momento decisivo.

Os críticos do QB Tony Romo tiveram um prato cheio no primeiro quarto, ele confirmou sua fama de “amarelão” e lançou duas interceptações nas duas primeiras posses de bola do Cowboys.  Entretanto, os Redskins não conseguiram transformar as roubadas de bola em pontos, o time teve 10 minutos de posse, mas passou o primeiro quarto em branco.

Os pontos começaram a aparecer na segunda metade do primeiro tempo, o primeiro dos times a tirar o zero do placar foi o Dallas. Em uma campanha de 9 corridas e apenas 4 passes, Romo achou  o TE Jason Witten dentro da endzone e marcou o primeiro TD do jogo. A Resposta dos Skins foi imediata, o melhor ataque terrestre da liga resolveu aparecer. Com um drive de seis corridas e apenas um passe, Washington empatou a partida com uma corrida de 17 jardas do calouro Alfred Morris.

Apenas a 17º defesa contra o jogo corrido, Dallas não conseguia conter os bons avanços terrestres do rival. Dominante nas trincheiras, o Redskins virou a partida com mais um TD terrestre. Se Robert Griffin não estava em uma noite espetacular passando a bola, o QB resolveu com as pernas, com uma corrida de 10 jardas colocou Washington na frente pela primeira vez na noite.

Os Cowboys chegaram a encostar no marcador com um field goal no início do último quarto, mas a noite era mesmo de Alfred Morris. Em um ótimo avanço de 32 jardas, ele entrou na endzone pela segunda vez no jogo e praticamente acabou com as chances de vitória de Dallas. Além de bater o recorde de jardas terrestres da franquia por um calouro, Morris terminou a partida com impressionantes 200 jardas.

Dallas aproveitou a ótima posição de campo após um belíssimo retorno de Dwayne Harris e diminuiu a diferença para um field goal. Um TD de 10 jardas na conexão Romo – Kevin Ogletree colocou o Cowboys mais uma vez na partida. Mas a reação parou aí, pois Tony Romo resolveu fazer o que faz melhor em momentos decisivos: bobagem.  Ele lançou uma interceptação nas mãos do LB Rob Jackson e jogou a temporada toda do Dallas Cowboys pelo ralo mais uma vez. Morris aproveitou o turnover e marcou seu terceiro touchdown da noite, sacramentando a classificação.

A vitória garante o título da divisão ao Washington Redskins, a última vez que o time da capital americana venceu a NFC Leste foi no distante ano de 1999. De azarão a campeão da divisão, os Redskins receberão o Seattle Seahawks no próximo domingo, às 19h30. Duelo de QBs calouros, RGIII de um lado e Russel Wilson do outro, promessa de um jogão em Washington!

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus 
Filippi é colaborador do @NFLBrasil.

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    10 thoughts on “Romo amarela, Redskins vencem com autoridade e vão aos playoffs

    • 31 dezembro, 2012 em 5:02
      Permalink

      conheci esse site sobre a NFL no Brasil e achei mt bom, principalmente as analises que vocês fazem parabéns por esse otimo projeto, agora o Romo sempre amarela não é novidade, ele um otimo QB mais sempre na hora H ele pipoca……..

      Resposta
    • 31 dezembro, 2012 em 11:34
      Permalink

      Matheus Filippi

      Acha que o Dallas vai de QB novo em 2013/14?

      Resposta
      • 31 dezembro, 2012 em 16:08
        Permalink

        Acho que vai haver uma mudança na posição de quarterback sim, mas não temos grandes QBs no próximo draft. Sem contar que o Cowboys com uma campanha 8-8 não terá uma das primeiras escolhas do draft…

        Resposta
      • 3 janeiro, 2013 em 11:24
        Permalink

        Rapaz… Pelo que eu to vendo, se os Cowboys quiserem trocar de QB vai ter algumas escolhas no mercado, sem precisar draftar. Acredito que Tim Tebow, Michael Vick ou Nick Foles (depende que quem vai ser titulas na Filadelfia) e o Alex Smith estarão livres para a temporada 13/14. Além é claro do Mark Sanchez, mas esse nem pintado de ouro aparece em Dallas.
        Att. Tiago

        Resposta
    • 31 dezembro, 2012 em 16:28
      Permalink

      Amarelada clássica de Tony Romo, todo Sunday Night.

      Resposta
    • 31 dezembro, 2012 em 18:34
      Permalink

      Mais um ano, mais um. O Dallas fora. Como a NFL perde sem a estrela dos Cowboys nos playoffs…
      Como torcedor não entendo essa situação, pela camisa, pelo cash, pelo estádio, torcida. Vexame de novo.
      Fora família Jones, incluindo o Garret!
      E eu tô me segurando p/ não falar do Romo.

      Resposta
    • 2 janeiro, 2013 em 16:56
      Permalink

      car tambem sou torcedor dos cowboys e te digo,nós sofremos mais do que deviamos,cara o romo tem jogos de peyton manning e oustros de mark sanchez,mas o problema é que nos jogos decisivos ele ta bem mais para um marek sanchez

      Resposta
    • 2 janeiro, 2013 em 17:28
      Permalink

      Torcedor dos Cowboys sofrem mais que qualquer um na NFL. mas o pior: sofrem a toa. Romo é um bom QB, disso sabemos. Mas nas horas em que vc mais precisa dele, ele vai la, produz 10 litros de leite e depois chuta o balde dexando soh umas gotihas….

      Resposta
    • 3 janeiro, 2013 em 0:02
      Permalink

      Sinto que há algum tempo os Cowboys perderam o respeito dos adversários. Quando a gente acompanha os jogos é aquela dúvida, aquela preocupação com a competitividade da equipe. Perdemos aquela certeza da vitória, até mesmo contra aquelas velhas equipes freguesas de divisão. É difícil falar porque não estou nos EUA sentindo a energia da massa de milhões de vaqueiros, mas os Cowboys não impõem aquele medo, temo por isso.
      Veja por exemplo o caso dos Niners, os caras estão só a um ano a mais na fila que nós mas de lá para cá nunca perderam o respeito na NFL.
      É triste mas a vida segue.
      Torcendo para o gigante renascer. Go Cowboys!!!

      Resposta

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Odds Shark Ad Bottom