Jogo da Semana da NFL – Cowboys @ Jets

Por @MatheusFilippi

Para delírio dos fanáticos pela bola oval a NFL voltou em grande estilo com jogos de tirar o fôlego. Já na primeira rodada da temporada 2011 vimos o Ravens surpreendendo com um massacre diante do poderoso Steelers, Packers vencendo o Saints em uma partida de altíssimo nível, decidida nos segundos finais, e Tom Brady lançando para nada menos que 517 jardas no triunfo do Patriots diante do Dolphins.

Apesar de fantásticos, nenhum desses será o jogo da semana. Os fãs de Brady que me desculpem, mas a partida escolhida foi o confronto entre New York Jets e Dallas Cowboys realizado no MetLife Staduim no último domingo (11).

O motivo da escolha vai além do belíssimo duelo decidido por um field goal nos segundos finais, deve-se também levar em conta todo o simbolismo que envolveu essa partida realizada em Nova York no aniversário de 10 anos dos atentados na cidade. Era um jogo histórico antes mesmo do kickoff.

Se há uma década o sentimento era de tristeza, a alegria tomou conta da maior cidade dos EUA no último domingo (pelo menos a parte verde, os torcedores do Giants não estavam nada felizes com a derrota para o rival de divisão Redskins). Em uma virada épica, o Jets venceu a equipe de Dallas por 27 a 24 com direito a um belíssimo chute de 50 jardas de Nick Folk faltando apenas 22 segundos no cronômetro.

Field goal que só foi possível graças à péssima atuação de Tony Romo no último quarto. O quarterback do Cowboys mais uma vez mostrou que não rende em momentos de pressão e lançou uma interceptação nas mãos de Derrelle Revis com 40 segundos para o fim do jogo, colocando o kicker do Jets em posição de marcar e desempatar a partida.

Apesar do final desastroso o QB do Dallas começou muito bem. Em seu retorno ao time após fraturar a clavícula na semana 7 da temporada passada, mostrou sintonia perfeita com Dez Bryant lançando para o bom receiver subir mais que Antonio Cromartie e anotar um touchdown no primeiro drive da partida.

Já em desvantagem no marcador, o contestado Mark Sanchez assumiu o ataque de Nova York e logo no primeiro snap sofreu um sack monstruoso de Demarcus Ware. A linha ofensiva dos Jets não conseguia manter a pressão dos linebackers do Dallas e as primeiras campanhas de Sanchez não resultaram em pontos.

Em mais um bom drive liderado por Romo, o kicker novato Dan Bailey acertou um chute de 34 jardas e ampliou para 10 a 0 a vantagem do Cowboys a menos de 5 minutos para o intervalo.

Quando tudo parecia encaminhado para o final da primeira etapa, Sanchez em uma boa campanha nos minutos finais distribuindo passes curtos e rápidos achou o TE Justin Keller no fundo da endzone e diminuiu a vantagem para 10 a 7.

Dallas voltou para o segundo tempo com a mesma intensidade do começo da primeira etapa e não demorou a marcar mais um TD em um passe de 36 jardas de Tony Romo para Miles Austin, que ainda disputou o controle da bola com o CB Antonio Cromartie dentro da endzone para colocar o Cowboys mais uma vez em boa situação na partida, 17 a 7.

Com o jogo corrido do Jets praticamente inexistente, Sanchez descobriu o mapa da mina para escapar de tanta pressão: passes na linha de scrimage, o famoso screen pass, para o veterano Ladainian Tomlinson, que apesar de ser um running back sempre se destacou por ser um bom recebedor. Com 4 minutos para o final do terceiro período Nick Folk acertou um field goal de 34 jardas e colocou a diferença novamente em apenas uma posse de bola, 17 a 10.
O momento era todo de Nova York, até que Mark Sanchez lembrou ao público presente o motivo de ser tão contestado: o alto número de interceptações. No último snap do terceiro período ele lançou nas mãos do LB Shaun Lee que retornou até a linha de 1 jarda do campo de ataque. O corredor Felix Jones só teve o trabalho de furar o bloqueio para aumentar a vantagem do Dallas: 24 a 10.

Quando tudo parecia perdido para o Jets, eis que ressurge o gigante adormecido. Após quase dois anos na cadeia por porte ilegal de armas, o WR Plaxico Burres, no seu retorno a NFL, usou seu 1,96 de altura para receber um touchdown no terceiro andar e diminuir a diferença para apenas 7 pontos restando 12 minutos no cronômetro. Temos um jogo no MetaLife Stadium!

A partida seguiu mostrando a inconsistência de ambos os quarterbacks. Logo na próxima campanha do Dallas, Tony Romo sofreu um fumble na linha de uma jarda na tentativa de entrar na endzone. Sanchez teve a posse da bola novamente e após algumas jogadas retribuiu a gentileza também soltando uma bola para recuperação dos Cowboys.

Apenas alguns minutos para o final do jogo e posse de bola para o Dallas, é só correr com a bola para gastar o relógio e administrar a vantagem, certo? Errado. O jogo corrido mais uma vez não funcionou e o Cowboys foi forçado ao punt. Na cobrança o RB Joe McKnight bloqueou o chute e o cornerback Isaiah Trufant carregou a bola até a endzone empatando a partida, 24 a 24.

Os ataques inoperantes nos minutos finais davam a entender que teríamos prorrogação, até que Romo completou possivelmente o pior quarto da carreira. Um passe para Dez Bryant faltando 40 segundos para o final foi interceptado pelo excelente CB Derrelle Revis, posicionando seu kicker para um field goal de 50 jardas.

Nick Folk não desperdiçou e deu a vitória para o New York Jets, para delírio do Fireman Ed, torcedor símbolo da franquia. Foi a primeira derrota na história do Dallas Cowboys após estar ganhando o jogo por 14 ou mais pontos no último período.

Jornalista de Jundiaí e apaixonado pela NFL, Matheus Filippi é colaborador semanal do @NFLBrasil.

    Última Jarda

    Time Última Jarda - as principais notícias do mundo da NFL estão aqui!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Odds Shark Ad Bottom